Inicio > Mis eListas > encuentrohumboldt > Mensajes

 Índice de Mensajes 
 Mensajes 3071 al 3090 
AsuntoAutor
73/11 - CIDADES MÉ Encuentr
74/11 - GÊNERO Y D Encuentr
75/11 - ROTA BONI Encuentr
76/11 - QUEM OUVE Encuentr
77/11 - USO E OCUP Encuentr
78/11 - A Redes so Encuentr
79/11 - A PARTICIP Encuentr
80/11 - O DISCURS Encuentr
81/11 - A EXPANSÃO Encuentr
82/11 - *Urbanizaç Encuentr
83/11 - CONFLICTOS Encuentr
84/11 - NEODESENVO Encuentr
85/11 - EDUCAÇÃO A Encuentr
86/11 - OS AGENTE Encuentr
87/11 - OS IMPACTO Encuentr
88/11 - IMPLICAÇÕE Encuentr
89/11 - Os Efeitos Encuentr
90/11 - Análise só Encuentr
91/11 - EDUCAÇÃO E Encuentr
92/11 - HEGEMONIA, Encuentr
 << 20 ant. | 20 sig. >>
 
ENCUENTRO HUMBOLDT
Página principal    Mensajes | Enviar Mensaje | Ficheros | Datos | Encuestas | Eventos | Mis Preferencias

Mostrando mensaje 3150     < Anterior | Siguiente >
Responder a este mensaje
Asunto:[encuentrohumboldt] 86/11 - OS AGENTES DA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO N AS CIDADES MÉDIAS
Fecha:Domingo, 10 de Julio, 2011  12:10:34 (-0300)
Autor:Encuentro Humboldt <encuentro @..............org>

OS  AGENTES DA PRODUÇÃO DO ESPAÇO URBANO NAS CIDADES MÉDIAS

 

WORKERS IN THE PRODUCTION OF URBAN SPACE IN THE INTERMEDIANTE CITIES

 

 

Alexandre Bergamin Vieira[1]

 

RESUMO

 

O processo de produção do espaço urbano das cidades médias brasileiras é bastante diferenciado daquele que ocorre nas áreas metropolitanas. Não é também reflexo diferenciado dos processos que ocorrem nas metrópoles, conforme observamos nos autores que apontam para a questão da metropolização dos espaços, para quem os processos e dinâmicas que ocorrem nas metrópoles são disseminados para as cidades médias e pequenas, fazendo com que nelas os espaços intraurbanos se configurem de acordo com os padrões metropolitanos. No entanto, em virtude da ausência de movimentos sociais urbanos expressivos e/ou organizados, capazes de disputar ou alterar o jogo de forças entre os agentes produtores do espaço urbano, tais cidades ficam à mercê dos interesses financeiros e econômicos dos proprietários de terras, dos loteadores e incorporadores imobiliários e de empresários do setor da construção civil e, com raras exceções, o Poder Público Municipal tem atuado de acordo com os interesses destes agentes, uma vez que, na maioria das vezes, é expressão desta base de sustentação política. Dessa forma podemos caracterizar as cidades médias  pela perversidade do processo de exclusão social, que é orquestrado e planejado pela classe dominante. Nesse sentido poderíamos afirmar que uma das principais fundamentações de sua ocorrência na escala intraurbana, em termos espaciais, seria a necessidade do controle deste mesmo espaço urbano pela classe dominante. E, para que isso ocorra, tornando-a uma das principais causas da existência da exclusão social, em sua dimensão espacial, temos a presença, dentro do modo capitalista de produção, da propriedade privada da terra, mais especificamente, do solo/terreno urbano. Assim, procuraremos evidenciar neste texto como os agentes do mercado imobiliário e do Poder Público Municipal produzem um espaço urbano pautado na exclusão social que gera uma cidade patrimonialista e segmentada.

 

PALAVRAS CHAVE: Mercado imobiliário, Poder Público Municipal, produção do

espaço urbano, cidades médias.

 

 

 

ABSTRACT

 

The process production of urban space in the intermediate cities is very different from that which occurs in metropolitan areas. There is also a consequence of different processes that occur in cities, as noted in the authors pointed out that the issue of spaces of the metropolis, for whom the processes and dynamics that occur in cities are disseminated to the medium and small cities, making them the intraurbanos spaces are configured according to metropolitan standards. However, due to the absence of significant urban social movements and / or organized, able to play or change the balance of forces between agents producers of urban space, these cities are at the mercy of financial and commercial interests of the landowners, the housing lot makers and project developers and entrepreneurs in the construction industry and, with rare exceptions, the municipal government has acted in accordance with the interests of these agents, since, in most cases, this basis is an expression of political support. Thus we can characterize the medium-sized cities by the perversity of the process of social exclusion, which is orchestrated and planned by the ruling class. In this sense we can say that one of the main foundations of its occurrence in the range intraurbana, in spatial terms, it would be the need for control of the same urban space by the ruling class. And for that to happen, making it one of the main causes of the existence of social exclusion in its spatial dimension, we have the presence, within the capitalist mode of production, private ownership of land, more specifically, soil / urban terrain . Thus, we will seek evidence in this text as the agents of the property market and the municipal government ruled produce an urban social exclusion in a city that generates patrimonial and segmented.

 

KEYWORDS: property market, municipal public power, production of urban space, intermediate cities



[1]  Professor Doutor da Universidade Federal da Grande Dourados – UFGD.


Esta ponencia será presentada en el XIII Encuentro Internacional Humboldt, a realizarse en la Universidad da Grande Dourados, Mato Grosso do Sul - Brasil, entre los días 26 y 30 de setiembre de 2011.






BeRuby te regala un euro!
- SOLO PARA ESPAÑA - En BeRuby puedes ganar dinero haciendo lo que ya haces en la red
beruby