Inicio > Mis eListas > encuentrohumboldt > Mensajes

 Índice de Mensajes 
 Mensajes 3039 al 3058 
AsuntoAutor
42/11 - OCUPAÇÃO H Encuentr
43/11 - DINÁMICA T Encuentr
44/11 - A GEOPOLIT Encuentr
45/11 - A influênc Encuentr
46/11 - El turismo Encuentr
47/11 - NOTAS PA Encuentr
48/11 - O TURISMO Encuentr
49/11 - PARTOS E P Encuentr
50/11 - Fronteira, Encuentr
51/11 - A apre(e)n Encuentr
52/11 - As formaçõ Encuentr
53/11 - TERRITÓRIO Encuentr
54/11 - TERRITÓRIO Encuentr
55/11 - A DESCONTI Encuentr
Seria de mi agrado Encuentr
56/11 - Hospedagem Encuentr
57/11 - Localizaçã Encuentr
58/11 - A ESCOLHA Encuentr
59/11 - Bonito, a Encuentr
60/11 - EDUCAÇÃO G Encuentr
 << 20 ant. | 20 sig. >>
 
ENCUENTRO HUMBOLDT
Página principal    Mensajes | Enviar Mensaje | Ficheros | Datos | Encuestas | Eventos | Mis Preferencias

Mostrando mensaje 3112     < Anterior | Siguiente >
Responder a este mensaje
Asunto:[encuentrohumboldt] 49/11 - PARTOS E PARTEIRAS TERENA: Reflexões sobre as políticas públicas para assistência ao parto nas aldeias indígenas Terena de MS
Fecha:Sabado, 4 de Junio, 2011  23:16:11 (-0300)
Autor:Encuentro Humboldt <encuentro @..............org>

PARTOS E PARTEIRAS TERENA:

 Reflexões sobre as políticas públicas para assistência ao parto nas aldeias indígenas Terena de MS

 

Sandra Cristina De Souza

Docente Uems – Brasil

 

 

 

Resumo:

Atualmente, segundo dados da Fundação Nacional do Índio – FUNAI, existem no Brasil cerca de 740 mil índios,[1] distribuídos entre 215 sociedades indígenas, o que totaliza um percentual de 0,4% da população brasileira. Na região de Mato Grosso do Sul, existem cerca de 78.440 índios, integrantes de cerca de 9 etnias. Dentre esta população está o povo Terena, com cerca de 19.129 pessoas,[2] segundo dados da Fundação Nacional de Saúde/Rede Nacional de Estudos e Pesquisas em Saúde dos Povos Indígenas – Funasa/Renisi 2009.[3] O povo Terena habita atualmente nove municípios do estado de Mato Grosso do Sul, onde será realizada a pesquisa, quais sejam: Aquidauana, Dourados, Campo Grande, Rochedo, Dois Irmãos do Buriti, Miranda, Nioaque, Porto Murtinho, Sidrolândia. O parto na comunidade indígena Terena passou por um processo de mudança nos últimos 30 anos. As mulheres Terena tinham seus filhos em casa, com parteiras, e nos últimos anos têm tido os filhos nos hospitais da região. Essas parteiras tinham um lugar de destaque dentro das aldeias, pois eram elas que detinham o etnoconhecimento das plantas medicinais que deveriam ser utilizadas pelas gestantes e parturientes. Além disso esse trabalho lhe rendia ganhos financeiros, muitas vezes em espécie que lhes permitiam sustentar a família. O conhecimento necessário a função era transmitido dentro da própria família, de geração em geração. Esta pesquisa colaborará para uma melhor compreensão das mudanças ocorridas nos últimos anos na forma  do parto das  mulheres terena, e como as políticas públicas para a saúde da mulher indígena adotada pelo estado influenciaram estas mudanças.

 

Palavras-Chave: Políticas Públicas para Mulheres, Mulheres Indígenas, Assistência ao Parto

 

 

 

 

Abstract:
Currently, according to the National Indian Foundation - FUNAI, Brazil has about 740 000 Indians, 215 distributed among indigenous societies, which totals a percentage of 0.4% of the population. In the region of Mato Grosso do Sul, there are about 78,440 Indians, members of some ethnic groups 9. Among this population is the Terena people, with about 19,129 people, according to the National Health Foundation / National Network for Research and Health of Indigenous Peoples - Funasa / Renis 2009. The Terena people currently inhabit the nine districts of the state of Mato Grosso do Sul, where the search is performed, namely: Aquidauana, Dourados, Campo Grande, Rock, Two Brothers Buriti, Miranda, Nioaque, Puerto Murtinho, Sidrolândia. The Terena indigenous community in the delivery went through a process of change over the past 30 years. Terena women had their children at home with midwives, and in recent years have had their children in area hospitals. These midwives had a prominent place in the villages because they were the ones who held ethnic knowledge of medicinal plants that should be used by pregnant women and mothers. Moreover, this work earned him financial gain, often in kind that allowed them to support the family. The knowledge needed to function was transmitted with in the family from generation to generation.

Keywords: Public Policies for Women, Indigenous Women, Maternity Care



[1] Os dados constantes no site www.funai.gov.br, acessado em 10/05/2009.

[2] Renisi – Funasa/2009, disponível em http//sis.funasa.gov.br/portal.

[3] A população indígena do Brasil foi estimada em cerca de quatro milhões no ano de 1500. Em 1970, os seus descendentes diretos totalizavam menos de 100 mil índios, uma redução da ordem de 90% (Denevan, 1974). No ano de 2000, a população era de 734.127 índios, distribuídos entre 383.298 na zona urbana e 350.829 na zona rural. O Estado de Mato Grosso do Sul possui a quarta maior população indígena do Brasil, seguidos por Amazonas, Bahia e São Paulo, somando o total de 53.900 índios, dos quais 42.227 estão localizados na zona rural. (IBGE, 2002). (Denevan, 1974 e IBGE, 2002)


Esta ponencia será presentada en el XIII Encuentro Internacional Humboldt, a realizarse en la Universidad da Grande Dourados, Mato Grosso do Sul - Brasil, entre los días 26 y 30 de setiembre de 2011.






BeRuby te regala un euro!
- SOLO PARA ESPAÑA - En BeRuby puedes ganar dinero haciendo lo que ya haces en la red
beruby